terça-feira, 26 de julho de 2016

NUNCA PARE DE APRENDER !



Quem nunca se perguntou, por que estudar física, química ou geografia? Este tipo de pergunta permeia à mente dos estudantes e de muitos adultos.
Você já parou para pensar o quanto já se reclamou de ter que estudar? E do tempo gasto com o estudo? Creio que passamos mais tempo reclamando do que de fato estudando!
Como diz, um ser humano deve agir de acordo com sua consciência. E para isso, ele precisa ampliar esta consciência de todas as formas possíveis: conversar, observar, realizar, questionar, afirmar, ler, escrever, etc.
Tudo isso faz parte do que chamamos de estudar. E estudar, antes de qualquer coisa, é uma busca pela ampliação da consciência para que possamos fazer as coisas melhores do que já fazemos e buscarmos novos saberes.
Os estudos também nos ajuda a decidir com mais clareza o que fazer, não só em cada pequeno problema de matemática, mas na realização de grandes planos para nossa vida.

Quando éramos pequenos, “achávamos uma obrigação imposta por nossos pais, irmos à escola”, e talvez ainda não tenhamos percebido a importância deste ato, nem tão pouco compreendido por que nossos pais queriam que fossemos estudar.
Assim que chega à adolescência, achamos que as nossas vontades, razões, são superiores as dos nossos pais; engano nosso. Mas mesmo assim muitas das vezes passamos por cima de todos os conselhos daquelas pessoas que só querem nos orientar, que são os nossos pais e os nossos professores. Muitas das vezes só vamos para a escola brincar, se divertir, e deixamos de lado o verdadeiro sentido de estudar que é descobrir novos saberes e aprimorar os que já possuímos.
Terminando o ensino médio, nos trancos e barrancos, queremos sempre que o professor nos dê uma ajudinha, e ainda bem que têm alguns professores “camaradas” que nos ajudam, além de ensinarmos, é claro. E para felicidade de muitos, chegamos à universidade.
Na universidade, os professores não conseguem dá uma atenção como gostaríamos, e quase sempre ficamos com muitas dúvidas, e temos que procurar solucioná-las, vencendo todos os obstáculos que são impostos a nossa vida acadêmica.
É aqui, na universidade, que nos lembramos dos nossos professores, que antes chamávamos de carrascos, de malvados, para não citar algo pior. Na escola tinha todo um atendimento personalizado por parte dos professores, durante as aulas.
Quando estamos por concluir o curso é que começamos a enxergar, se o curso que escolhemos é o que realmente queremos para nossa vida profissional.
Chegam os frutos de tantos dias maus dormidos por causa dos estudos, que é nosso trabalho. E aí cai à ficha! E descobrimos a razão de tanto estudarmos.
Após a nossa formatura ou quando passamos pelas dificuldades da vida é que reconhecemos o porquê de nossos pais e professores pegarem tanto em “nosso pé”.
Bem verdade que conhecemos alguém que venceu na vida, sem ter si formado, ou que muitos formados não venceram na vida porque não fizeram a escolha do curso certo. Também é verdade que podemos aprender fora da escola, mas a escola é um caminho que pode nos dar sustentação e amparo, pois nela temos educadores comprometidos com o nosso futuro. A escola tem o objetivo de preparar para a vida, mostrando a realidade do mundo lá fora.
Sendo assim, precisamos saber que o estudo é o melhor investimento que o ser humano pode se dar, sem ele, não teremos “educação”, “qualificação”, “disciplina” e nem “conhecimento”. Temos que estudar para ter o que mostrar e provar, a si mesmo, e para as pessoas que nos orientam/orientaram! Que podemos evoluir academicamente.
A vida nos ensina que a melhor maneira e a mais segura de termos um futuro digno são através dos estudos. Pode ser cansativo, muitas vezes queremos jogar a toalha, mas quando conseguimos vencer, isto sim é prazeroso. É muito mais que isso; é ter na consciência o prazer de dever cumprido. É estar pronto para caminhar sozinho, nesta vida de dificuldades e de muita concorrência, agora sob os olhares atentos de nossos pais, agradecidos por nossas realizações.
Então, para que estudar?
Faça uma reflexão sobre o assunto: Se desejar não continuar os estudos e parar hoje e ser quem você é, daqui há alguns anos, certamente não estará tão longe de onde parou na caminhada. A verdade é que se você não quiser estudar, ninguém vai te obrigar. Porém, fique sabendo que: quem para de caminhar, estaciona na vida, para no mesmo lugar, não tendo nada a oferecer a si mesmo e nem a ninguém!





Nenhum comentário:

Postar um comentário